Rio Paranaíba e outras cinco cidades recebem recursos para o combate ao Aedes Aegypti

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) anunciou, na terça-feira (28), a liberação de mais um lote de recursos financeiros para apoiar municípios no combate ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Ao todo, 72 municípios mineiros com incidência “alta” ou “muito alta” da doença receberão R$ 2,380 milhões de ajuda.

Na resolução publicada na terça-feira, seis cidades atendidas pelas superintendências regionais de Saúde de Uberlândia, Uberaba e Patos de Minas receberão do Estado uma verba entre R$ 20 mil e R$ 40 mil para auxiliar nas ações de combate às doenças. (Confira a tabela abaixo)

Valor do incentivo financeiro em parcela única por município beneficiado

Município URS Casos prováveis Incidência Valor
União de Minas Uberaba 36 Muito Alta R$ 20.000
Rio Paranaíba Patos de Minas 63 Muito Alta R$ 20.000
Araporã Uberlândia 57 Muito Alta R$ 20.000
Iturama Uberaba 313 Muito Alta R$ 40.000
São Gotardo Patos de Minas 287 Muito Alta R$ 40.000
Iraí de Minas Uberlândia 45 Muito Alta R$ 20.000
TOTAL R$ 160.000

Levando-se em conta as quatro resoluções publicadas até agora, 317 municípios foram contemplados, com o montante total de R$ 12,5 milhões. A região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba já havia sido beneficiada por meio das resoluções publicadas em abril e maio. Nas ocasiões, os valores variaram entre R$ 20 mil e R$ 400 mil.


Em abril, o governador Romeu Zema (Novo) decretou situação de emergência em saúde pública em parte do Estado como medida para conter o avanço da dengue. Logo em seguida, ele anunciou a liberação de recursos para o combate ao mosquito transmissor.

Os valores variam de acordo com cada município e o cálculo leva em consideração o número de habitantes. Esses critérios podem ser consultados na resolução publicada na página da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). A cada 15 dias, até o fim de junho, a lista de municípios poderá ser atualizada.

De acordo com a SES/MG, a resolução determina que as prefeituras utilizem os recursos financeiros para reforçar as ações de controle da dengue, zika e chikungunya. No rol de atividades estão contratação de agentes de controle de endemias, capacitações para profissionais na assistência hospitalar, confecção e reprodução de material gráfico informativo, aquisição de material de apoio para ações de mobilização, além de mutirões de limpeza de áreas prioritárias.

Dengue na região

Conforme o Boletim Epidemiológico divulgado na terça-feira (28) pela SES/MG, foram confirmados novos óbitos causados por dengue em cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.

Uberlândia tem 14 mortes confirmadas por dengue. Novos óbitos pela doença também foram confirmados em Uberaba e Frutal; assim, cada cidade tem duas mortes neste ano. Além disso, Monte Carmelo e Sacramento tiveram as primeiras mortes por dengue registradas.

Até o momento, Minas Gerais teve 65 mortes por dengue. Os óbitos foram registrados nos municípios de Arcos (1), Belo Horizonte (9), Betim (11), Contagem (2), Curvelo (1), Frutal (2), Ibirité (1), João Monlevade (1), João Pinheiro (4), Juiz de Fora (2), Lagoa da Prata (1), Martinho Campos (1), Monte Carmelo (1), Paracatu (1), Passos (2), Patos de Minas (1), Rio Paranaíba (1), Sacramento (1), São Gonçalo do Pará (1), São Gotardo (1), Uberaba (2), Uberlândia (14) e Unaí (2), Vazante (2). Ao todo, ainda existem 113 óbitos em investigação para dengue.

Fonte: G1

COMPARTILHAR
Um site de notícias de Rio Paranaíba e região com precisão e responsabilidade.