Entre em contato conosco


Notícias

Cruzeiro supera ‘fantasma’ e vence o Palmeiras no Mineirão, aliviando a pressão

Published

on

Parecia que seria uma vitória tranquila. Mas só parecia. Parecia que o Palmeiras empataria, como fizera em São Paulo, pela Copa do Brasil. Mas só parecia mesmo. Foi tenso, porém o Cruzeiro venceu o Verdão por 3 a 1, neste domingo, no Mineirão. A Raposa chegou a abrir 2 a 0 no primeiro tempo, com gols de Thiago Neves e Hudson. O clube paulista diminuiu com Willian no início da etapa final e pressionou muito. Mas Elber, nos acréscimos, definiu o placar.

Desta vez, o time de Mano Menezes superou o ‘fantasma’ da última partida contra o Palmeiras e saiu de campo com a vitória. Com o resultado, o Cruzeiro chegou aos 17 pontos e passa a visualizar a parte de cima da tabela. Na próxima rodada, o clube celeste vai a Curitiba enfrentar o Atlético-PR, quarta-feira, às 21h45, na Arena da Baixada. No mesmo dia e horário, o Palmeiras duela com o rival Corinthians, na Allianz Arena.

Cruzeiro abre boa vantagem

Pressionado no cargo, Mano escalou um time com características defensivas. Quatro volantes começaram o jogo – um deles, o argentino Romero, atuou na lateral direita.

Nos primeiros 20 minutos, o Palmeiras foi melhor. Chegou a ter 60% de posse de bola, trabalhando a pelota muito pelo lado direito de ataque. Com Roger Guedes e Mayke, o clube paulista articulou boas jogadas. Em uma delas, aos oito minutos, Guedes cruzou para Willian, que se jogou de carrinho na bola. A finalização foi para fora. Aos 14, outra chance para o Verdão. Bruno Henrique cobrou falta com categoria, e a bola passou muito perto do ângulo de Fábio. No lance seguinte, o time paulista reclamou muito de um pênalti não marcado do zagueiro Murilo em Roger Guedes.


Até então, o Cruzeiro seguia desarticulado ofensivamente. O time tinha dificuldade de trabalhar a bola e, em razão disso, não agredia o Palmeiras. Mas, se coletivamente não dava, a qualidade individual fez a diferença. Aos 31 minutos, em uma enfiada de bola de Alisson, Thiago Neves marcou um belo gol. Dentro da área, ele dominou, tirou da defesa na velocidade e, quase sem ângulo, encobriu o goleiro Prass: 1 a 0. Depois do gol, o Cruzeiro melhorou na partida. Aos 41, o time de Mano aumentou. Romero acertou forte chute de fora da área, Hudson cabeceou e ampliou: 2 a 0.

Vitória para trazer tranquilidade

Passou um filme pela cabeça de muitos torcedores do Cruzeiro durante o intervalo. A partida da Copa do Brasil, quando a Raposa abriu 3 a 0 e sofreu o empate, aparecia como um fantasma. Para buscar o empate, o técnico Cuca resolveu deixar a equipe mais ofensiva. Tirou Mayke para a entrada de Keno.

Em poucos minutos, o Palmeiras encontrou um gol. Explorando mais uma vez o lado esquerdo da defesa celeste, o Palmeiras conseguiu diminuir. Roger Guedes cruzou na medida para Willian, livre dentro da área, marcar: 2 a 1. A defesa estava mal posicionada e apenas viu o atacante palmeirense empurrar para as redes. Sem chances, Fábio nem esboçou reação.

A torcida celeste tentou responder na arquibancada para não deixar o time esmorecer em campo. Mas o Palmeiras seguiu pressionando. Keno passou a ser uma ótima opção pelo esquerdo, sempre chegando com perigo. Aos 27, em uma confusão dentro da área, o Cruzeiro se safou por pouco. A bola pererecou, Dudu e Leo brigaram por ela, que acabou nas mãos de Fábio.

O Cruzeiro também teve uma chance para ampliar a partida. Sassá, que entrou na vaga de Sóbis, escorou cruzamento de Diogo Barbosa, para ótima defesa de Prass. Nos minutos finais, o time celeste conseguiu segurar o ímpeto do Alviverde e ainda encontrou o terceiro gol. Elber deu uma bela arrancada, saiu na cara do goleiro paulista, que defendeu. No rebote, o meia-atacante fez mais um para o Cruzeiro: 3 a 1.

Fonte: Superesportes

Um site de notícias de Rio Paranaíba e região com precisão e responsabilidade.