Entre em contato conosco


Esporte

Bem entrosado, quarteto ofensivo é sinônimo de gols e vitórias para o Cruzeiro

Published

on




É quase certo que Thiago Neves será titular do Cruzeiro assim que reunir condições legais de jogo. No entanto, fica a pergunta: quem o técnico Mano Menezes vai tirar do time para a entrada do armador? Se depender do rendimento dos primeiros jogos de 2017, a escolha será complicada. O quarteto formado por Robinho, Alisson, Arrascaeta e Rafael Sobis tem proporcionado bons resultados. Juntos em quatro partidas oficiais, eles tiveram interferência direta em oito dos nove gols marcados pela Raposa. Se levado em conta o amistoso contra o Brasília, vencido por 8 a 2, o número de participações sobe para 14 em cinco apresentações (veja a relação no fim da matéria). A consequência desse entrosamento é o aproveitamento de 100% no ano – vice-líder do Campeonato Mineiro (9 pontos), líder do Grupo C da Primeira Liga (6 pontos) e classificado à segunda fase da Copa do Brasil.

Mano Menezes distribui os jogadores do setor ofensivo da seguinte forma: Robinho aberto pelo lado direito; Alisson no lado esquerdo; Arrascaeta adiantado em relação aos dois companheiros e Rafael Sobis como referência no ataque. Defensivamente, Robinho e Alisson recuam e formam linha com os volantes Henrique (destro) e Ariel Cabral (canhoto). Sobis, por sua vez, costuma ajudar mais na marcação que Arrascaeta – o que não tira a obrigação defensiva do uruguaio. Uma coisa é certa: todos os atletas são orientados por Mano a se movimentar e a revezar posições.

Essa rotatividade tem envolvido os adversários. Em quatro partidas oficiais com o quarteto – vitórias sobre Villa Nova (2 a 1, pelo Mineiro); Atlético (1 a 0, pela Primeira Liga); Tupi (4 a 0, pelo Mineiro); e Volta Redonda (2 a 1, pela Copa do Brasil) –, o Cruzeiro registrou 84 finalizações, segundo os números levantados pelo Footstats. A média é de 21 chutes a gol por jogo.

A diferença maior foi evidenciada na goleada diante do Tupi, no Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora. No triunfo por 4 a 0, o Cruzeiro finalizou 32 vezes, sendo 14 em direção à meta – contra apenas seis do Galo Carijó. A superioridade ficou explícita em outros fundamentos: posse de bola (58%) e passes certos (449 a 245).

Já na vitória por 1 a 0 sobre o Atlético, pela rodada de abertura do Grupo C da Primeira Liga, o Cruzeiro não se mostrou tão incisivo na posse de bola, sobretudo quando administrou o placar no decorrer do segundo tempo. Entretanto, o número de chutes a gol dos comandados de Mano Menezes foi bem superior: 12 a 5. Não fosse as boas intervenções do goleiro atleticano Giovanni, o time celeste poderia ter ganhado por diferença maior.



Reservas

Mano Menezes também testou os reservas do Cruzeiro em partidas completas. Em dois jogos – vitórias sobre Tricordiano (2 a 1, pelo Mineiro) e Chapecoense (2 a 0, pela Primeira Liga) –, a produtividade não foi tão alta, porém o time apresentou eficiência. O destaque ficou por conta do argentino Ramón Ábila, autor dos quatro gols celestes nesses confrontos. Ele também deixou sua marca no segundo tempo do amistoso contra o Brasília – Elber anotou o outro tento da equipe suplente.

Participação do quarteto ofensivo nos gols do time titular do Cruzeiro:

Cruzeiro 8×2 Brasília (amistoso) – 6 gols

  • Rafael Sobis marcou os três primeiros gols, sendo um com passe de Alisson;
  • Arrascaeta fez o quarto gol (em cobrança de falta);
  • Robinho foi o responsável pelo quinto e o sexto gols;

Villa Nova 1×2 Cruzeiro (1ª rodada do Mineiro) – 2 gols

  • Arrascaeta deu assistência para o gol de Ariel Cabral;
  • Robinho marcou de falta o segundo gol cruzeirense;

Cruzeiro 1×0 Atlético (Grupo C da Primeira Liga) – 1 gol

  • Arrascaeta se aproveitou de falha da defesa adversária, driblou o goleiro e marcou o gol da vitória;

Tupi 0x4 Cruzeiro (3ª rodada do Mineiro) – 3 gols

  • Rafael Sobis fez gol em cobrança de falta;
  • Robinho balançou a rede com passe de Rafael Sobis;
  • Rafael Sobis arrancou e finalizou com o pé esquerdo;

Volta Redonda 1×2 Cruzeiro (1ª fase da Copa do Brasil) – 2 gols

  • Alisson fez o primeiro gol com assistência de Arrascaeta;
  • Robinho marcou o segundo gol com passe de Rafael Sobis

Rendimento da equipe titular (Footstats)

2 a 1 sobre o Villa Nova

  • Finalizações: 16 (7 certas) a 5
  • Posse de bola: 73%
  • Passes certos: 460 a 145

1 a 0 sobre o Atlético

  • Finalizações: 12 (5 certas) a 5
  • Passes certos: 227 a 364
  • Posse de bola: 48%

4 a 0 sobre o Tupi

  • Finalizações: 32 (14 certas) a 6
  • Posse de bola: 58%
  • Passes certos: 449 a 245

2 a 1 sobre o Volta Redonda

  • Finalizações: 24 (11 certas) a 10
  • Passes certos: 339 a 370
  • Posse de bola: 50%


Um site de notícias de Rio Paranaíba e região com precisão e responsabilidade.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *