Entre em contato conosco


Notícias

Acusados de tragédia na BR365 dizem que estavam em almoço de família e derraparam na pista

Published

on

O Delegado Érico Rodovalho explicou nesta terça-feira (01) os crimes que teriam sido praticados pelos dois jovens que estavam no veículo causador do acidente que matou 4 pessoas e deixou 27 feridas na BR365 em Patos de Minas. Eles disseram que voltavam de um almoço em família e que derraparam ao chegar na rodovia o que fez com que o veículo adentrasse o acostamento. Eles foram encaminhados para o Presídio e devem responder por crimes distintos.

De acordo com o Delegado Érico Rodovalho, que autuou os jovens em flagrante, após ouvi-los juntamente com uma testemunha e analisar o que foi relatado pela Polícia Rodoviária Federal, ficou apurado que Bruno Amaral Carneiro dirigia o veículo no momento da colisão e depois o colega Bruno Xavier Coelho tomou a direção. Ambos estavam sob influência de bebida alcoólica e evadiram do local do acidente logo após a colisão sem prestar os devidos cuidados.


O policial informou que Bruno Amaral deve responder pelos crimes de homicídio culposo, dirigir sob influência de bebida alcoólica e evadir do local do acidente sem prestar o devido socorro. Já Bruno Xavier foi autuado por embriaguez ao volante, omissão de socorro e evadir do local de acidente para fugir à responsabilidade. Como não cabia fiança, os dois foram encaminhados para o Presídio Sebastião Satiro.

Érico Rodovalho informou que os jovens relataram que voltavam de um almoço em família e que, quando chegaram na rodovia, o veículo acabou derrapando, o que fez com que eles adentrassem um pouco no acostamento. Eles disseram que não estavam em alta velocidade e que saíram do local para buscar socorro.

O delegado salientou que o caso está bem no início, mas com relação à questão do homicídio culposo, isso prevaleceu porque entendeu que houve na verdade uma imprudência do motorista, não configurando que ele tinha a intenção de provocar a morte das pessoas. Por fim, o policial destacou que o caso está sendo ainda analisado o que pode alterar a tipificação para homicídio doloso.

Fonte: Patos Hoje

Um site de notícias de Rio Paranaíba e região com precisão e responsabilidade.