Entre em contato conosco


Notícias

Adolescente diz em carta que foi abusada sexualmente por benzedor em Patos de Minas

Published

on

Uma adolescente de 14 anos escreveu uma carta para contar que foi vítima de abuso sexual em Patos de Minas. O crime teria ocorrido há cerca de dois meses, mas só agora a garota teve coragem de relatar o fato. O caso foi levado à polícia e a mãe da menina foi até a casa do homem que teria praticado os abusos e jogado pedra na residência. Ele nega ter cometido qualquer abuso e afirma que a menina apresenta sinais de distúrbio.

A mãe publicou a carta escrita pela adolescente em uma rede de vizinhos protegidos. Ela acionou a Polícia Militar ainda de madrugada e registrou o boletim de ocorrência. A mulher informou que a menina ouviu a irmã dizer que estava com um cobreiro na coxa, que iria no benzedor e decidiu contar o que havia ocorrido, temendo que a irmã também sofresse abusos.


Segundo a mãe, no dia dos fatos, a adolescente pediu para ser levada ao benzedor. Sem poder, ela pediu ao cunhado que levasse a adolescente até a casa do homem, que fica no mesmo bairro. Desta vez, a menina teria ficado a sós com o autor. Durante a benzeção, o homem teria passado a mão nas partes íntimas da menina.

A garota contou o que havia ocorrido e também entregou a cartinha que escreveu na época, mas que ainda não tinha tido coragem de mostrar. A família registrou um boletim de ocorrência durante a noite. Na manhã deste domingo (09), revoltada com a situação, a mulher foi até a casa do homem que teria cometido os abusos, fez ameaças e jogou pedra na residência. O vidro da janela foi quebrado e a Polícia Militar teve que ser acionada mais uma vez.

A família pretende levar o caso adiante. De acordo com a mãe, a denúncia da garota também será levada à Polícia Civil para que dê prosseguimento às investigações.

O outro lado

O homem denunciado pela garota nega as acusações. Ele disse que já atendeu a adolescente diversas vezes e sempre acompanhada de parentes. Segundo o homem, a visita citada na carta ocorreu há cerca de três meses e depois disso, a garota já teria voltado a sua casa. De acordo com ele, a adolescente faz acompanhamento psicológico por apresentar distúrbios. A família também procurou  a polícia e disse que vai provar a inocência do acusado.

Fonte: Patos Hoje

Um site de notícias de Rio Paranaíba e região com precisão e responsabilidade.