Entre em contato conosco


Destaque

Corpo de Bombeiros retorna em cisterna na zona rural de Rio Paranaíba para tentar localizar mais restos mortais

Published

on




Momento em que o bombeiro sai da cisterna. (Foto: Reprodução/PM)

Momento em que o bombeiro sai da cisterna. (Foto: Arquivo/PM)

Na manhã desta sexta-feira (25), o Corpo de Bombeiros de Patos de Minas realiza novas buscas em uma cisterna na zona rural de Rio Paranaíba no intuito de localizar o corpo de uma jovem de 29 anos desaparecida. A dona de casa Naiara Monique Lima está desaparecida desde o dia 29 de outubro. Segundo familiares, a moça tinha o hábito de viajar até o município de Carmo do Paranaíba, permanecer por uma semana e depois retornar.



A ocorrência sobre o sumiço da mulher foi registrada no dia 11 de novembro. No dia seguinte (12), movidos por um boato, os familiares suspeitaram que o corpo de Naiara poderia estar dentro de uma cisterna na zona rural de Rio Paranaíba. O Corpo de Bombeiros esteve no local e a equipe constatou que a cisterna possuía 20m de profundidade. Após uma verificação minuciosa não encontrou nenhum vestígio humano, deparando-se apenas com entulhos.

No dia 20 de novembro, a família solicitou apoio de cisterneiros, que encontraram uma perna em estado avançado de composição e uma calça jeans pendurada por um ferro próximo ao topo da cisterna. Novamente acionados, o Corpo de Bombeiros localizou ainda ossos de partes de um corpo. Os restos mortais estão sendo analisados em Belo Horizonte e a Polícia Civil aguarda a confirmação do laudo médico do DNA.

“Nós suspeitamos que seja o corpo dela, mas só teremos certeza com este resultado de DNA”, informou Ítalo de Oliveira Cardoso Boaventura, delegado responsável pelo caso. Segundo o investigador, o jeans encontrado na cisterna foi reconhecido por um familiar como sendo de Naiara. O procedimento de buscas foi retomado pelo Corpo de Bombeiros de Patos de Minas na manhã desta sexta-feira (25). Trabalhando sobre a hipótese de um homicídio seguido de ocultação de cadáver, a PC acredita que os restos mortais foram jogados na cisterna após o dia 12 de novembro.

Texto: Igor Nunes – Patos Notícias/Band Triângulo


Um site de notícias de Rio Paranaíba e região com precisão e responsabilidade.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *