Senhor de 87 anos tem que ser socorrido pelo SAMU após levar mais de 100 picadas de abelha


Um senhor de 87 anos teve que ser socorrido até o Hospital Regional nesta quarta-feira (22) após ser alvo de um enxame de abelha Europa na zona rural de Patos de Minas. Sebastião Geraldo Nunes havia saído para bater o pasto quando acabou sendo surpreendido pelos insetos. A situação só não foi pior porque os filhos conseguiram lhe cobrir com um cobertor.

O fato aconteceu no sítio da vítima, depois do Distrito de Pilar, na região da Rocinha. Sandra Abadia Martins, neta da vítima, contou como tudo aconteceu. Ela disse que o avô foi surpreendido pelas abelhas que estavam em uma moita. Ao ser atacado, Sebastião chegou a correr para o veículo, mas elas foram atrás e ele teve que sair.

Sandra contou que o corpo do avô ficou todo coberto pelas abelhas e, em certo momento, ele caiu ao solo e ficou imóvel. Os filhos tentaram salvá-lo, mas a situação estava muito complicada. Ao se aproximarem, as abelhas também os atacaram. “Meu pai e meu tio acharam que ele havia morrido”, disse muito assustada.

Com muita dificuldade e ainda sofrendo muitas picadas, eles conseguiram lançar um cobertor para o Senhor Sebastião. Foi aí que ele se livrou das abelhas. O Corpo de Bombeiros e o SAMU foram acionados para fazer o socorro da vítima. De acordo com o médico do SAMU, Gilberto Palmas, a vítima sofreu mais de 100 picadas que lhe atingiram os braços, mãos e cabeça.

Sebastião foi socorrido pelo SAMU que após os primeiros atendimentos foi encaminhado para o Hospital Regional, onde se encontra em observação. “Ele está bem, não corre risco”, disse o médico. Ele sofreu crise de vômitos e diarreia, mas a situação poderia ter sido muito pior. O médico explicou que, para quem tem alergia, apenas uma picada pode ser fatal.

Para quem não é alérgico, uma grande quantidade de picadas como foi neste caso também pode ser muito grave. O Patos Hoje já noticiou morte de pessoas que foram atacadas por abelhas. Sandra atribuiu a sobrevivência do avô ao fato de ele ser muito forte. “Ele estava com uma foice na mão. Ele bate pasto até hoje”, completou.

Fonte: Patos Hoje

COMPARTILHAR
Um site de notícias de Rio Paranaíba e região com precisão e responsabilidade.