Professora chora após ser flagrada levando cabo de celular para o Presídio em Patos de Minas

Os agentes penitenciários conduziram até a Delegacia da Polícia Civil na tarde desta sexta-feira (08) uma professora que leciona arte no Presídio Sebastião Satiro em Patos de Minas. A mulher de 30 anos teria levado um cabo de carregador de celular que seria entregue para um detento. Na delegacia, ela chorou e disse que havia sido ameaçada.

O cabo de celular juntamente com um preservativo foi entregue para a autoridade policial. Bastante envergonhada, a docente explicou que há alguns dias levou um cabo de carregador de celular para os detentos e recebeu R$250,00. No entanto, o material foi jogado fora junto com o lixo. Sendo assim, a esposa do detento teria lhe feito ameaças para voltar a levar o material.


Segundo ela, temendo as ameaças, acabou levando o cabo USB. “Moro sozinha com duas crianças”, argumentou. De acordo com a ocorrência, ela passava com o material no sutiã, depois o deixava no banheiro da sala de aula para que um detento pegasse e, inserindo no ânus, o encaminhasse para a cela. Ela contou que levou a primeira vez porque estava precisando muito do dinheiro. “Sou muito elogiada na outra escola onde eu trabalho”, disse com lágrimas nos olhos.

Outro detento, Yuri Silva Alves, também foi levado para a delegacia. Os agentes acreditam que outros detentos podem estar envolvidos no esquema que pode ter facilitado a entrada de outros materiais no presídio. Ela garantiu que foram apenas estas duas vezes. “Nem dinheiro eu recebi desta última vez”, contou. Após ser ouvida pela autoridade policial, ela assinou o termo circunstanciado de ocorrência e foi liberada. O diretor da escola também esteve na delegacia. A professora deve perder o trabalho na instituição.

Fonte: Patos Hoje

COMPARTILHAR
Um site de notícias de Rio Paranaíba e região com precisão e responsabilidade.