Entre em contato conosco


Gerais

Dentista que se passava por oficial do Exército é encontrado morto em BH

Published

on




A polícia vai investigar as causas da morte do dentista Eudes Rodrigues Libânio, de 47 anos, que foi encontrado sem vida dentro da piscina de uma casa no Bairro Fernão Dias, na Região Nordeste de Belo Horizonte, neste sábado. O homem tinha sido preso na última quarta-feira por posse ilegal de arma fogo. Ele se passava por militar do exército e era visto armado por ruas do bairro onde mora. A suspeita inicial é de suicídio.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o corpo do homem foi encontrado nesta manhã por um funcionário. Eudes estava dentro da piscina já sem sinais vitais. Na casa, foram encontrados seringas, medicamentos, facas e bilhetes escritos, supostamente, pela vítima. A perícia da Polícia Civil fez os trabalhos iniciais das investigações. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte.



LEIA TAMBÉM:

O dentista foi preso na noite de quarta-feira pela posse ilegal de arma fogo. Policiais militares receberam denúncia anônima de que ele se passava por major do Exército e era visto armado com frequência na área em que mora, no Fernão Dias. Durante a averiguação, a ex-mulher do dentista, que seria militar do Corpo de Bombeiros, informou aos militares que ele não estava permitindo a entrada dela na casa para retirar alguns pertences. O casal tem uma criança de quase dois anos.

Os PMs então acompanharam a mulher até um terraço, onde estava seus pertences e, no local, foram encontrados fardamentos do exército, além de uma arma que estava numa caixa. Eudes alegou que comprou as fardas por gostar dos uniformes e que a arma pertencia ao seu pai, que foi policiais militar. Na delegacia, foi estipulada fiança que foi paga por ele. Por isso, foi liberado.

Fonte: Estado de Minas


Um site de notícias de Rio Paranaíba e região com precisão e responsabilidade.

Advertisement