Entre em contato conosco


Esporte

Atlético faz 1 a 0, supera expulsão e segura vantagem sobre Botafogo na Copa do Brasil

Published

on

O atleticano que foi ao Independência viu o Atlético voltar a vencer no Horto: 1 a 0 no Botafogo, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Viu também o time viver dois momentos na partida. Com técnica, pressionou o Botafogo no primeiro tempo e marcou o gol do triunfo, com Cazares. Com raça, e com drama, depois da expulsão de Fred, logo aos nove minutos da etapa final, o Galo defendeu o placar.

A vitória por 1 a 0 garante ao Atlético o direito do empate ou da derrota por um gol de diferença, desde que marque, no jogo de volta, dia 26 de julho, no Rio de Janeiro. Antes, o Alvinegro tem mais confrontos decisivos. Neste domingo, recebe o arquirrival Cruzeiro no Horto pelo Campeonato Brasileiro. Em seguida, viaja até a Bolívia para encarar o Jorge Wilstermann pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

Técnica para marcar

A pressão do Atlético teve uma receita quase infalível para superar defesas: aliar velocidade com trocas de passes. O Botafogo resistiu seis minutos. A dupla Robinho e Cazares assumiu o comando, com o auxílio de Elias. Em segundos, a bola saiu do meio-campo para o lado esquerdo do ataque. De lá para a área. Do pé de Cazares para as redes: 1 a 0.


Acuado, restou ao Botafogo correr atrás da bola. O Atlético teve chances. De cabeça, de frente para o gol, com pouco ângulo. Mas não aproveitou.

Aos 10 minutos, Fred, livre, cabeceou para fora. No contra-ataque, mais oportunidades desperdiçadas. No mais perigoso contragolpe, aos 24 minutos, Luan tocou para Fred. De frente para a meta, o camisa 9 pegou mal na bola e isolou.

Cinco minutos depois, Cazares recebeu na área, sem opção, finalizou em cima goleiro, já sem ângulo. Já aos 43 minutos, Cazares recebeu lançamento, cortou a marcação e bateu para fora.

O Botafogo chegou apenas uma vez. Aos 33 minutos, a bola cruzou a área e Bruno Silva chutou mal. Momento de susto, seguido de alívio para os atleticanos presentes ao Independência.

Raça para defender

Se no primeiro tempo, o Atlético perdeu chances, no segundo o time perdeu o artilheiro. Carrasco histórico do Botafogo, Fred não marcou gol. O atacante fez faltas. Em duas delas foi advertido com cartões amarelos. A expulsão de Fred, aos nove minutos da etapa final, fez o técnico Roger Machado sacar Robinho para a entrada de Rafael Moura.

Com um a menos e sem a velocidade dos 45 minutos iniciais, o Atlético apelou para a raça. Não faltou entrega para evitar o gol botafoguense aos 17 minutos. Depois do escorregão de Gabriel, Bruno Silva cortou a marcação, deixou o zagueiro no chão, mas Fábio Santos se lançou na bola para bloquear a finalização.

A bola parada foi a jogada do Atlético. Depois das cobranças diretas, por muito pouco, o Galo não ampliou aos 39 minutos em uma bola cruzada na área por Otero. Rafael Moura dominou cara a cara com Gatito Fernández. O goleiro fez uma defesa espetacular.

Já nos acréscimos, o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva, bastante questionado pelo atleticanos, expulsou mais um do Galo: o técnico Roger Machado, por reclamação. No fim da partida, quem foi para cima do árbitro foi o time do Botafogo, enquanto a torcida xingava o trio de arbitragem.

Fonte: Superesportes

Um site de notícias de Rio Paranaíba e região com precisão e responsabilidade.