Após briga, PM encontra moto de R$35 mil queimada e militar é suspeito de ter praticado o crime

A Polícia Militar encontrou no início da madrugada deste domingo (15) a moto avaliada em R$35 mil que havia sido furtada após um comprador pedir para dar uma volta em Patos de Minas. O veículo estava todo queimado em meio a lotes vagos. Um militar é suspeito de ter praticado o crime e um casal chegou a ser levado para a delegacia após agredi-lo em via pública. Imagens mostram a moto sendo transportada em uma pick up.

A I/Honda CBR 600RR foi localizada por volta de 0h15 em lotes vagos no final da Rua Vicente Fernandes de Souza. As diligências começaram após a vítima do furto, Gutemberg Prazeres Araújo e uma advogada, terem se encontrado com o militar, Warley Ferreira de Magalhães, 28 anos, na tarde desse sábado (14) no Bairro Eldorado. O policial foi agredido fisicamente e o casal foi preso por lesão corporal.

Gutemberg relatou ter reconhecido o policial na negociação e o acusa de ser o comprador que pegou a moto para olhar e ter furtado o veículo. Imagens de câmeras de segurança mostram a moto sendo transportada na sexta-feira (13) em via pública na carroceria da pick up do pai de Warley. Telefonema do número residencial do pai de Warley também foi registrado no celular de Gutemberg.

Apesar de ter sido reconhecido pela vítima do furto, o militar negou o crime. Warley relatou primeiro que havia transportado alguns paletes e uma churrasqueira para um amigo. No entanto, este amigo negou dizendo que não compactuaria com o crime. Diante disso, Warley relatou outra versão, dizendo que havia pegado a moto de um conhecido com quem havia “andado em grupos de motocicleta” e a transportou para o local conhecido como “Vistas”.

Após deixar o conhecido neste local, onde foi encontrada a moto, viu apenas um incêndio. O policial não soube informar mais detalhes desse conhecido que teria pedido para transportar a moto. Warley levou os policiais até o veículo, que estava completamente consumido pelo fogo. A I/Honda CBR 600RR foi removida até o depósito. Como já não se encontrava em flagrante, o militar foi liberado para o pai que é policial da reserva.

O Patos Hoje entrou em contato com o Tenente Coronel Rogério, Comandante do 15º BPM, e ele ressaltou todo o trabalho feito pela Polícia Militar para averiguar a situação. O oficial destacou que foi tentado de tudo para verificar algum elemento que levasse ao flagrante, mas nada foi encontrado. Ele informou que o policial trabalha em Matutina e se encontra de férias, mas o procedimento será instaurado para que ele seja sumariamente excluído da Polícia Militar e que seja punido criminalmente. “Estou convencido da prática ilícita”, disse. Ele lamentou muito o ocorrido e disse que não coaduna com este tipo de atitude e que combate o crime e policiais malfeitores. “Nós temos orgulho da transparência e da verdade”, disse.

Fonte: Patos Hoje

COMPARTILHAR
Um site de notícias de Rio Paranaíba e região com precisão e responsabilidade.