Em maio do ano passado, a agência foi alvo de criminosos que chegaram a arrombar a porta principal. (Foto: Arquivo/Paranaíba Agora)

Os funcionários do Correios entraram em greve nesta segunda-feira (12) em todo Brasil, por tempo indeterminado. O principal motivo da paralisação é evitar mudanças no plano de saúde dos funcionário, que envolvem a cobrança de mensalidades do titular e de dependentes. Os funcionários que trabalham durante madrugada paralisaram as atividades às 22h deste domingo (11).

Em nota, os Correios disseram que a empresa “aguarda uma decisão conclusiva por parte do tribunal para tomar as medidas necessárias, mas ressalta que já não consegue sustentar as condições do plano, concedidas no auge do monopólio, quando os Correios tinham capacidade financeira para arcar com esses custos”.

A greve também servirá para protestar contra as alterações no Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), a terceirização na área de tratamento, a privatização da empresa, suspensão das férias dos trabalhadores, extinção do diferencial de mercado e a redução do salário da área administrativa. A categoria defende ainda a contratação de novos funcionários via concurso público e o fim dos planos de demissão.

Mas algumas agências espalhadas em todo País não aderiram à greve e estão com o funcionamento normal. A agência de Rio Paranaíba, por exemplo, é uma das agências que não aderiram à paralisação nacional. De acordo com informações obtidas pela nossa reportagem na manhã desta segunda-feira, os funcionários de Rio Paranaíba por enquanto não aderiam à greve, mas que não descarta a possibilidade.

Enquanto isso, os trabalhos que prestados na cidade continuam normais, entre 09h e 16h. A agência em Rio Paranaíba é correspondente do Banco do Brasil e, nos últimos dias, tem sido alvo de muitas reclamações por parte da sociedade rio paranaibana, devido ao atendimento precário na agência.

A maioria das reclamações que surgiram tanto para a imprensa, quanto para o Ministério Público, é de que pessoas estão chegando às vezes de madrugada na porta da agência para tentar conseguir um atendimento e que quando se a sua vez, nem é atendido.

Nossa reportagem tentou buscar uma reposta dos Correios sobre a situação em Rio Paranaíba, porém, desde a semana passada, não obtivemos respostas às ligações e e-mails.

Texto: Gilberto Martins – Com informações do Estado de Minas

Share.

Comments are closed.