Idosos dizem que foram amarrados e torturados por inquilino e garoto de 11 anos em Patos de Minas

Um casal de idosos teve que ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento de patos de Minas nesse domingo (13) em Patos de Minas. O senhor de 69 anos e a esposa dele de 61 anos disseram que foram amarrados e torturados pelo inquilino e o filho dele de apenas 11 anos. O acusado de 50 anos mora nos fundos da residência da vítima e estaria devendo cerca de R$3 mil em aluguel.

O fato aconteceu por volta das 22h00 de sábado (12) na Rua Principal, na Comunidade de Baixadina. De acordo com informações da Polícia Militar, o acusado começou a bater na porta dos idosos insistentemente. Ele foi atendido, mas começou a agredi-los com socos. Em seguida, ele amarrou as pernas do idoso e continuou a agredi-lo como socos, além de queimar o lábio superior da vítima com um cigarro.

As vítimas também relataram que no decorrer das agressões, o inquilino chamou seu filho de 11 anos, para que este também agredisse a vítima, o qual ainda se encontrava com as pernas amarradas. O garoto usou um chicote para agredir a vítima. A senhora de 61anos ainda relatou que além das agressões, o autor passou a mão na sua parte genital (por cima da calça).

O casal também disse aos policiais que após as agressões, o autor ainda furtou um aparelho de telefone fixo da residência, a fim de evitar que as vítimas ligassem para a polícia. As vitimas ressaltam que o fato ocorreu, devido ao autor estar pressionando a vítima para que este pague o conserto de um veículo do autor que se encontra em uma oficina mecânica.


As vítimas, que são idosos, só conseguiram informar os fatos na manhã desse domingo (13), uma vez que tiveram que se deslocar a pé até a residência de seu filho, caminhando por cerca de 7 Km até o local. O idoso apresentava lesões no lábio inferior e nariz, além de sentir dores por todo o corpo. A esposa dele apresentava pequenas escoriações nos braços e também sentia dores pelo corpo.

As vítimas foram encaminhas até a UPA 3 por uma guarnição policial, a fim de receberem tratamento médico. Sendo que foram medicados e liberados. Mediante os fatos, os militares deslocaram até a residência do autor, onde foi localizado. No interior da residência, sobre o sofá, foi localizado o telefone fixo furtado das vítimas. No entanto a versão do autor é totalmente diferente. O autor relatou que todos os envolvidos estavam fazendo uso de bebida alcoólica na residência da vítima e por causa do senhor, que em data pretérita teria molestado a filha de 8 anos do autor, o agrediu com socos, mas que não amarrou a vítima e nem queimou seu lábio com cigarro, que não agrediu ou passou a mão na vítima, ou mesmo chamou seu filho para agredir a vítima.

Ele foi preso e conduzido até a Delegacia de Polícia Civil de plantão e entregue juntamente o telefone que foi apreendido. O menor foi deixado sob a responsabilidade de sua genitora. O garoto também disse que não agrediu as vítimas e não estava com seu genitor no momento das agressões.

Fonte: Patos Hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *